Carnaval com crianças! Veja as dicas de saúde, segurança e programação para a folia com os pequenos

Carnaval com crianças! Veja as dicas de saúde, segurança e programação para a folia com os pequenos

Like
29
0
quinta-feira, 28 fevereiro 2019
Notícias

Há um bom tempo o carnaval deixou de ser uma festa considerada imprópria para crianças e os pequenos têm, agora, blocos feitos especialmente para que toda a família se divirta junta. E essa abertura para o público infantil é considerada sadia pelos especialistas, como Maria Rita Tupinambá, coordenadora do curso de Psicologia das Faculdades Promove. “Vivemos em uma sociedade extremamente objetiva, cheia de regras e padrões. Sair deles pelo menos um período do ano é uma ótima oportunidade de brincar, de estimular a criatividade, as fantasias, e as crianças também vivem nesse contexto”, defendeu.

A psicóloga também ressalta a importância dos pais se permitirem viver esses momentos com os filhos, de uma diversão diferente e cheia de possibilidades. “Normalmente no Carnaval é quando deixamos nossos julgamentos de lado e nos permitimos viver nossas fantasias. E os pais podem aproveitar o momento para incentivar esse sentimento de respeito às diferenças, incentivar a fantasia e a interação de forma respeitosa”, acrescentou.

Mas, além da diversão, há que se pensar também na saúde física das crianças. A médica e professora de pediatria da Universidade Federal de Minas Gerais Ana Maria Lopes enumerou uma série de cuidados que devem ser tomados antes e durante os momentos de folia. “A primeira coisa é se planejar com antecedência. Desde a compra de fantasias, tintas e adereços até a escolha da programação”, destacou.

Outro ponto importante que, de acordo com a pediatra, requer atenção dos pais, é o calor. “O carnaval acontece em uma época de temperaturas altas, então é necessário que os responsáveis se atentem ao horário dos blocos nos quais vão levar as crianças. Devem ser escolhidos aqueles que acontecem na parte da manhã, até 10h, e depois do meio da tarde, por volta das 16h, quando as temperaturas estão mais amenas e o sol não está tão a pino”.

Sobre a idade, Lopes diz que há diferenças entre o nível de resistência dos pequenos. Crianças de 2 a anos de idade devem ficar por até 2 horas na folia, já que têm uma menor resistência. As mais velhas podem ficar por mais tempo, desde que sejam monitoradas quanto ao nível de cansaço e estresse. Já os bebês, menores de dois anos, devem ter um tratamento especial, acrescentou a médica. “Os pais devem ficar com a criança em uma posição mais de espectador, sem se misturar à multidão, pois a vulnerabilidade da criança menor de dois anos é maior e ela não tem o cartão de vacina completo, além de ser difícil protegê-la em caso de tumulto ou algo do gênero se pais e crianças estiverem no meio da multidão”, instruiu.

A proteção solar também é outro ponto importante. A professora aconselha que os pais, além de passarem o protetor (em si mesmos e nas crianças) antes de saírem de casa, levem o frasco para passarem também durante a festa, já que é recomendado que seja aplicada uma nova camada do produto a cada duas horas de exposição.

Por ser a época em que se pode usar e abusar das fantasias, o carnaval também traz alguns perigos às crianças pequenas, segundo Lopes. De acordo com ela, a aspiração de pequenos objetos, como miçangas e adornos pequenos, são uma ameaça à saúde da criança.

“Ao comprarem adornos e fantasias, os pais precisam se atentar à presença de peças muito pequenas que as crianças podem levar à boca, do tamanho de um grão de feijão ou de milho. Especialmente as menores de dois anos que não têm uma musculatura desenvolvida o suficiente, o que pode fazer com que essas peças, ao serem engolidas, acabem no pulmão da criança, o que é um perigo muito grande à vida delas”, explicou.

Segurança

Outra preocupação é o período de exposição em um lugar de muitas pessoas. Uma das recomendações de Ana Maria Lopes é que os pais não façam uso de bebidas alcoólicas enquanto as crianças estiverem sob sua responsabilidade, pois muitas vezes eles acabam perdendo os sentidos que são fundamentais para manter os pequenos em segurança. “Meu conselho é que se os pais que quiserem um momento de diversão com bebidas alcoólicas, que deixem a criança sob os cuidados de um adulto que não esteja participando da festa”, completou.

O especialista em segurança do Grupo GR Rogério Rodrigues também separou uma série de dicas que podem ajudar os pais.

Confira:

  • Identifique as criancas com o nome, endereço e telefone, de maneira bem visível.
  • Normalmente as crianças não sabem passar informações para ajudar a encontrar seus responsáveis. Por isso, o ideal é que elas tenham uma identificação, como pulseiras ou etiquetas pregadas na roupa com o nome, endereço e telefone dos pais.
  • Se estiver num bloco na praia, mostre para as crianças referências fixas de onde a família está instalada, como uma placa, uma barraca ou um prédio diferenciado.
  • É recomendável que os pais orientem seus filhos para que eles nunca acompanhem estranhos.
  • Não é recomendável que crianças carreguem celulares ou câmeras digitais sozinhas para não atrair a ação de criminosos.
  • A criança deve ser orientada também a reconhecer e buscar ajuda com policiais, casos se sintam perdidas ou assustadas.
  • Se a criança se perder, a primeira coisa a ser feita pelo responsável é sempre procurar pela segurança local.
  • Nas praias, no caso da criança se perder, é importante buscar ajuda com o salva-vidas ou o corpo de bombeiros.
  • Na maioria dos casos, a prevenção é a melhor solução. Andar de mãos dadas com a criança durante os dias de folia é uma ótima opção.

Escolhendo a programação

É fundamental que os pais ou responsáveis se atentem às características e à estrutura oferecida pelo evento para que as crianças sejam levadas a locais adequados e preparados pra recebê-las com segurança. Por isso o Hoje em Dia separou uma programação em parceria com o “Se Tem Broquin eu Vou” com tudo o que você precisa saber para foliar à vontade.

CultFm

154 posts | 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *